Esta página serve como um compilado de dados e gráficos com informações relevantes sobre a evolução da pandemia do coronavírus (COVID-19) no mundo, no Brasil e em regiões brasileiras. Ela será atualizada conforme novos dados fiquem disponíveis.

Brasil

Considerando a evolução dos casos confirmados em números absolutos a partir do Dia 0, o Brasil segue uma evolução semelhante ao observado na China em Janeiro, porém com uma distribuição maior entre regiões em comparação com o caso Chinês onde a região de Hubei foi duramente atingida.




Se olharmos a partir do 100º caso, quando é possível ter uma ideia melhor de tendências, notamos que a inclinação da curva brasileira é um pouco menor que de países onde a doença está em estágio crítico como Itália e Espanha.





Um ponto importante é considerar a evolução da epidemia em termos relativos, isto é, qual o percentual de pessoas infectadas na população de uma região. Esse indicador é chamado de incidência, ou quando considerado em relação ao número de pessoas expostas, é chamado de taxa de ataque. Como, em tese, não há pessoas com imunidade conhecida ao COVID-19 é possível dizer que ambas as taxas são aproximadamente iguais.

Notamos que Itália, com o maior número de casos após a China e uma população quase 25 vezes menor, possui a maior taxa de incidência entre os países selecionados. EUA e Brasil, com populações bem maiores, ainda estão bem abaixo dos países europeus nesse indicador. Porém crescentes.





Por regiões brasileiras

Quando observamos o cenário por região brasileira, notamos que embora SP apresente a maior quantidade de Casos Confirmados, outros estados estão em curvas semelhantes porém com algum atraso. Isso é esperado pois em teoria não há motivo para que a doença se espalhe mais ou menos entre diferentes populações. A velocidade do espalhamento da epidemia pode depender de concentração populacional, comportamentos regionais e, sobretudo, das medidas de distanciamento sociais adotadas em cada região. Ao longo das próximas semanas poderemos ter uma ideia de como essas medidas estão surtindo efeito em cada estado brasileiro.

Os dados por estados foram compilados por Wesley Cota e são mostrados para estados com mais de 10 casos confirmados.







Como o tamanho da população pode variar muito entre estados, o gráfico abaixo apresenta o número de casos por 100 mil habitantes para facilitar a comparação. Nota-se que o Distrito Federal se destaca.





SC

Abaixo apresentamos os dados para Santa Catarina de forma realçada.





Códigos e Análises

Os códigos utilizados e análises estão disponíveis em https://github.com/dpavancini/covid19.

Outras fontes confiáveis

Esses projetos apresentam fontes de dados, análises e simulações confiáveis para o Brasil e mundo: