A tomada de decisão assertiva requer uma mentalidade analítica. Para isso, as empresas precisam deixar intuição de lado e utilizar o poder dos dados a seu favor. Neste post, você vai aprender como utilizar business intelligence para gerar mais assertividade na sua estratégia empresarial.

Supomos que você tem uma empresa bem-sucedida. Desde que abriu as portas, você registra seus dados de forma dedicada e procura atualizá-los sempre que possível. No entanto, mesmo com todo esse esforço, não é possível acessá-los de forma ágil pois suas informações estão espalhadas pela  empresa e você mal sabe onde procurar.

Muitas empresas se identificam com essa descrição.

Não seria bom poder usar tudo isso para entender o seu negócio a fundo? Descobrir o que te trouxe até aqui e entender como gerar ainda mais valor para sua empresa no futuro?  Sua tomada de decisão pode ser muito mais fácil e assertiva com uma solução de BI. Continue com a gente e descubra como essa ferramenta a seu favor!

Tomada de Decisão Analítica

Apesar dos avanços na tecnológicos, muitas empresas conduzem negócios de maneira tradicional e ultrapassada.

Você já deve ter ouvido isso: " Sempre tomo decisões com base na minha experiência. Estou há anos nesta empresa, minha intuição não falha."

No entanto, ainda que experiência seja um grande diferencial, é inconcebível aceitar a preponderância da intuição em plena era digital.

Com o grande volume de informação gerado diariamente, as organizações podem desenvolver sua tomada de decisão analítica, isto é: utilizar os dados para entender seus clientes, traçar estratégias assertivas e acelerar resultados de negócio. Não é à toa que empresas com capacidade analítica avançada têm clientes mais satisfeitos, são mais produtivas, eficientes e lucrativas.

Portanto,  desenvolver uma mentalidade analítica é crucial obter sucesso na transformação digital. O que isso tem tudo a ver com Business Intelligence? Explicamos a seguir!

Business Intelligence (BI)

Business Intelligence ou Inteligência de Negócio, é mundialmente conhecido como BI. No Brasil, esse termo é pronunciado assim:  “Bi Ai”.

O BI contempla uma coleção de processos, sistemas e ferramentas que trabalham em conjunto para a transformação de fontes de dados em visualizações intuitiva como painéis inteligentes, dashboards e monitores.

Você pode visualizar alguns templates de dashboards aqui.

Em termos mais simples, a inteligência de negócios transforma informações do passado e do presente em ilustrações intuitivas que facilitam a tomada de decisão analítica. Com isso, o usuário final (stakeholders, analistas ou tomadores de decisão etc) pode manipular e acessar os dados para condução de análises um negócio, sem precisar das aptidões técnicas de um desenvolvedor ou de um cientista de dados.

Portanto, podemos dizer que a inteligência do BI está justamente na conexão dos dados com ferramentas que lhes colocam em um contexto visual, tornando-os digeríveis, escaneáveis e analisáveis. Dessa forma, tomadores de decisão podem usá-lo para acompanhar seu desempenho, identificar padrões, tendências e até destacar anomalias das organizações negócio em tempo real.

Como funciona

Antes de tudo, você precisa entender que sem contexto, dados não têm valor ou sentido. Dessa forma, para que uma organização explore o potencial dos seus dados, é preciso colocá-los em um contexto visual que facilite sua interpretação.

Assim, antes da implementação de um BI, é necessário organizar o passado. O que isso significa? Transformar grandes volumes de dados históricos em informações palpáveis. Isso pode ser feito através de um processo complexo de extração, transformação e armazenamento de dados.  

A figura abaixo mostra o processo de ELT usado pela Indicium.

Processo de ELT 

Com a organização do "passado" resolvida pelos processos de ELT e DW,  o BI finalmente entra em ação, colocando uma camada de inteligência sobre os dados organizados. Essa inteligência de traduz em representações visuais interativas para a análise e tomada de decisão em tempo real.

Na Indicium, dizemos que a implementação do BI não é o princípio nem o fim de um projeto de dados: trata-se do presente. É uma etapa fundamental que pavimenta o caminho das organizações para explorar o próximo passo da vantagem analítica, o futuro.

Não se engane, inteligência de negócios e data analytics são conceitos diferentes.

O BI é uma ferramenta de visualização que coloca os dados de uma empresa num contexto simples e acessível para análises futuras. Seu propósito é simplesmente identificar uma pergunta de negócio, buscar dados relevantes para respondê-la de forma convincente para a tomada de decisão dos stakeholders.

Sozinho, um BI realiza apenas análises descritivas, ilustrando as informações retidas nos repositórios através de visualizações como gráficos, tabelas, mapas etc.

Data analytics, por sua vez, vai além pois conduz análises investigativas, isto é, usa inteligência de dados aplicada para elaboração de previsões  sobre o futuro das empresas.

Nesse contexto, o BI  e data analytics são conceitos complementares. Enquanto o BI fornece a representação gráfica necessária para análises de negócio, data analytics se aprofunda em técnicas de modelagem e análise de dados para obter insights mais profundos sobre o futuro das organizações.

Um BI é a solução adequada para a minha empresa?

Para descobrir se a implementação de BI é necessária na sua empresa, é preciso responder as seguintes perguntas:

1. Você tem dificuldade de acessar informações da sua empresa?

2. Relatórios demoram para chegar na sua mesa?

3. Você gostaria de ter mais informações para tomada de decisões nos negócios?

Se sua resposta for sim para qualquer uma das três perguntas, o BI pode ser uma alternativa interessante para alavancar o seu negócio.

Ficou interessado? Entre em contato com nossa equipe de consultores e descubra como iniciar essa jornada.