É fato que a ciência de dados está impactando na forma como vivemos, e com o esporte não seria diferente.

É o que podemos comprovar assistindo aos jogos das Olimpíadas 2021.

E esses dados vão sendo utilizados todos os dias, na prática, comprovando os inúmeros benefícios que essa tecnologia traz para os esportes.

Acompanhe este texto e veja como a ciência de dados está sendo aproveitada neste evento histórico e quais são os principais benefícios desse recurso poderoso.

As Olimpíadas 2021 e a ciência de dados

As pessoas envolvidas com as Olimpíadas 2021 estão utilizando a ciência de dados para vários objetivos.

É possível fazer análises preditivas de medalhas, assim como podemos prever falhas de movimentos para reduzir a probabilidade de atletas se machucarem, ou ainda podemos analisar a performance de times completos com data science.

Vejamos mais detalhes sobre isso.

Análise preditiva de medalhas

Uma das utilidades da ciência de dados, não somente nas olimpíadas, é a análise preditiva. Com esse recurso, é possível fazer uma previsão detalhada dos países que ganharão mais medalhas, além de quais atletas vencerão cada modalidade, e até sua pontuação.

Medalha de outro, prata e bronze das Olimpíadas 2021.

Como se faz isso?

Coletando e cruzando dados de desempenho dos eventos anteriores, tarefa que contempla um extenso banco de dados dos mais de 100 anos de olimpíadas.

IA para prever a probabilidade de atletas se machucarem

Outra utilidade importante da ciência de dados são as análises detalhadas de treinamentos e performance de atletas. Ao utilizar a inteligência artificial (IA) para isso, é possível identificar, por exemplo, falhas em movimentos e pontos fortes que devem ser bem aproveitados.

Assim, atletas podem chegar aos jogos entregando mais bem preparados, performando com muito mais qualidade e, talvez o mais importante, evitando possíveis acidentes e lesões que poderiam ocorrer sem a análise de dados.

Atleta sozinho alongando em uma pista de atletismo.
Photo by Philip Strong / Unsplash

Além disso, unindo a inteligência artificial com ferramentas digitais, atletas conseguem simplesmente registrar seu estado de saúde, lesões, alimentação e treinamento diariamente. E com todos esses dados disponíveis, treinadores, nutricionistas e todas as pessoas envolvidas podem controlar e otimizar minuciosamente a saúde de atletas por meio de gráficos e tabelas projetados para isso.

Análise de performance de times com data science

Em diversas modalidades, a ciência de dados é utilizada para identificar, por exemplo, os pontos fortes e fracos de cada atleta, e com quem se vai competir pelas medalhas.

Dessa forma, é possível visualizar suas próprias estratégias, analisá-las de acordo com a cada situação específica e aprimorar seu condicionamento físico com base nas tendências. Assim, pode-se montar uma estratégia personalizada, que aumenta a probabilidade de vitória.

10 benefícios da ciência de dados nas Olimpíadas 2021

Até aqui, você viu apenas alguns exemplos de como a ciência de dados está sendo utilizada nas Olimpíadas 2021.

Mas são inúmeras as possibilidades de uso da área de data science para os esportes. E maiores ainda são os benefícios obtidos com ela.

A união entre esporte e tecnologia permite inovações constantes e avanços cada vez mais impressionantes.

Veja agora 10 benefícios da ciência de dados nas Olimpíadas de Tóquio.

  1. Mais precisão em cada esporte, o que é proporcionado pela tecnologia da internet das coisas (IoT). Por exemplo, nas provas de natação e atletismo, temos sensores que atualizam em tempo real: se alguém queimou a largada, a contagem de voltas, o momento exato que alcançaram a linha de chegada etc.

2. Maiores rendimentos entre atletas, treinadores e investidores, que agora podem analisar dados históricos sobre o desempenho de cada equipe e prever seu potencial e valor de mercado.

3. Menos riscos de lesões e doenças, uma vez que os sistemas acionados por inteligência artificial também podem rastrear muitos parâmetros físicos, incluindo os movimentos de jogadores, para avaliar sua condição e até mesmo detectar quaisquer lesões ou problemas de saúde antes que o próprio atleta perceba.

4. Melhora na qualidade das transmissões dos jogos, uma vez que a inteligência artificial seleciona as melhores imagens, insere legendas em tempo real e em diferentes idiomas e, ao final, ainda entrega estatísticas precisas e oportunas aos telespectadores.

5. Possibilidade de rastrear todos os pontos de contato para controlar a propagação da Covid-19 nas instalações olímpicas.

6. Melhor logística com o gerenciamento do fluxo de tráfego de pedestres e veículos em tempo real por meio de um sistema automatizado de controle de multidões.

Três atletas de natação mergulhando numa piscina olímpica.
Photo by dylan nolte / Unsplash

7. Maior segurança na vila dos atletas e em mais de 40 locais de competição a partir do reconhecimento facial empregado na autenticação da identidade de atletas, juízes e equipes nos pontos de controle de acesso.

E os benefícios não contemplam somente os envolvidos diretamente nos esportes!

8. Com machine learning, há uma grande melhora na eficácia do marketing, que passa a oferecer conteúdos e produtos com segmentação avançada. Isso é feito com base nos dados demográficos de torcedores, como comportamentos de consumo de mídia, interesses pessoais, hábitos de compra etc.

9. Além disso, os algoritmos de machine learning permitem que a mídia identifique quem é destaque em cada atividade esportiva, levando em consideração as ações dos atletas e as respostas emocionais dos fãs. Com esses insights, anunciantes podem escolher o momento adequado de lançamento de seus comerciais e atrair a atenção do público certo na hora certa.

10. Por fim, a evolução da experiência de quem usa IA é evidente em todos os aspectos, desde a recepção até os resultados das modalidades. Em cada olimpíada, é possível identificar os avanços nas maneiras de satisfazer cada vez mais os fãs dos esportes, ampliar o público e, como resultado, maximizar as comissões de publicidade.

E esse é só o começo

Desde o início da história das olimpíadas, a que estamos vivendo agora em Tóquio é o evento esportivo que mais está tirando proveito dos benefícios da ciência de dados.

Com os novos avanços tecnológicos, como a realidade virtual, realidade aumentada, SynBio, IoT, IA, entre outras, as próximas Olimpíadas de Paris de 2024 prometem ser ainda maiores, e gerar e usar muito mais dados!

E você, está acompanhando tudo que está acontecendo nas Olimpíadas 2021? Já percebeu o valor dos dados para os esportes?Conte para nós nos comentários: quais tecnologias inovadoras você achou serem mais vantajosas para atletas?