A transformação data driven dentro das empresas modernas vem aos poucos tornando a indústria 4.0 uma realidade. É um movimento inevitável, inerente à transformação digital, que está cada vez mais presente na rotina dos negócios promovendo diversas otimizações.

Mas você sabe do que se tratam a transformação data driven e indústria 4.0?

Para você entender melhor o que são esses dois conceitos, quais tecnologias eles englobam e como deixar sua empresa preparada, confira este conteúdo até o final!

O que é a transformação data driven?

A transformação data driven acontece quando dados são utilizados para solucionar problemas tradicionais.

Ou seja, antes, problemas como quedas no desempenho, produtividade ou agilidade eram tratados de maneira instintiva e com base em nossas experiências (achismos!).

Agora, com as novas tecnologias e com a facilidade em acessar e armazenar dados, pode haver uma análise muito mais acurada do que está causando problemas e, principalmente, de como resolvê-los. Algumas dessas tecnologias são:

Tendo isso em vista, fica claro que a transformação data driven não é um conceito tão do futuro assim. Afinal, essas tecnologias estão, aos poucos, sendo inseridas e se tornando parte essencial de todos os processos dentro das organizações.

O que é a indústria 4.0?

A indústria 4.0, ou quarta revolução industrial, é um conceito adotado pelo engenheiro e economista alemão Klaus Schwab para representar as transformações consequentes das novas tecnologias para automação e troca de dados.

Como você deve saber, três revoluções industriais já aconteceram no mundo, todas com o mesmo objetivo: otimizar o processo de produção tornando-o mais econômico, ágil e autônomo.

Em cada uma delas, ocorreram modificações significativas na economia e na sociedade, e todas as empresas, em seu tempo, foram impactadas, tendo que alcançar o domínio das novas tecnologias.

Com a indústria 4.0 não seria diferente!

Na verdade, a tendência é que a quarta revolução industrial tenha um impacto ainda mais profundo e exponencial, uma vez que sua premissa é algo muito maior: a fusão do mundo físico, digital e biológico.

Em outras palavras, o movimento da indústria 4.0 está transformando a maneira como  máquinas se comunicam e utilizam as informações para que haja maior integração entre elas e o ser humano.

Robô humano com estética de astronauta, todo branco e capacete redondo com viseira escura, fazendo um sinal  com a mçao.
Melhor interação entre máquina e ser humano. Photo by Possessed Photography / Unsplash

E como isso funciona na prática?

A indústria 4.0 parte do princípio de que, ao conectar máquinas, sistemas e pessoas, redes inteligentes são criadas em toda a cadeia produtiva. Com isso, torna-se possível, por exemplo, prever e evitar falhas, adaptar-se com mais agilidade às contingências e adquirir maior autonomia.

É uma transformação data driven completa, percebeu?

Quais os benefícios da indústria 4.0?

Agora que você já viu o que é a indústria 4.0 e como ela exige uma grande transformação digital na sua empresa, entenda por que você deveria entrar nessa.

Bom, a transformação data driven é o fundamento para as empresas que querem ter sucesso na indústria 4.0. É uma mudança que cria novos níveis de visibilidade e percepção a partir de informações que anteriormente estavam isoladas.

Frase "Data has a better idea" com letras em led presas numa parede que está embaixo de uma janela mostrando a cidade.
Dados aumentam nossa visibilidade e percepção. Photo by Franki Chamaki / Unsplash

A empresa que atinge esse nível alcança uma maturidade tecnológica, que gera vários benefícios, como:

  • mais automação
  • melhor manutenção preditiva
  • maior produtividade
  • qualidade aprimorada
  • redução dos erros de fabricação
  • maior economia de tempo e dinheiro
  • detecção imediata de erros

E como isso será possível? Quais são as tecnologias que a indústria 4.0 está trazendo?

Continue a leitura para descobrir!

Quais são as principais tecnologias da indústria 4.0?

São muitas as tecnologias que compõem a indústria 4.0 e que podem alcançar os benefícios citados acima.

Isso porque, por exemplo, muitas vantagens já podem ser adquiridas com a “simples” substituição de uma inspeção manual por insights visuais alimentados por inteligência artificial. Ou com algoritmos de aprendizado de máquina, permitindo aos fabricantes detectar erros imediatamente e não em estágios posteriores, quando o trabalho de reparo é mais caro.

Existem cinco principais tecnologias na indústria 4.0 que permitem a fusão dos mundos físico, digital e biológico. Vamos a elas!

3D

A tecnologia 3D pode ser chamada também de manufatura aditiva e trata-se de um processo que opera diversas ferramentas, como tecnologias de impressão que permitem criar objetos a partir do zero utilizando modelos digitais. Um modelo de manufatura aditiva é a impressão 3D, que imprime objetos através da sobreposição progressiva de um material.

IA

A inteligência artificial é um segmento da computação que busca simular a capacidade humana de raciocinar, tomar decisões e resolver problemas programando softwares e robôs para terem a capacidade de automatizar processos.

IoT

A internet das coisas (do inglês, internet of things) é a tecnologia na qual objetos físicos conectados à internet executam de forma coordenada uma determinada ação.

Um exemplo são carros autônomos que se comunicam entre si e definem o melhor momento (velocidade e trajeto, por exemplo) de fazer um cruzamento em vias urbanas.

SynBio

A biologia sintética consiste na união das tecnologias das áreas de química, biologia, ciência da computação e engenharia.

Essa tecnologia tem o objetivo de desenhar circuitos biológicos modulares, permitindo o projeto e construção de novas partes biológicas, como enzimas, células, circuitos genéticos e redesenho de sistemas biológicos existentes visando reprogramar, maximizar o funcionamento ou até mesmo criar novos seres vivos.

CPS

Sistemas ciber-físicos, na indústria 4.0, interligam máquinas e softwares a fim de automatizarem processos. Consistem na combinação de um componente de software com partes mecânicas ou eletrônicas, sintetizando a fusão entre o mundo físico e digital.

Dentro desse conceito, todo o objeto físico (seja uma máquina ou uma linha de produção) e seus processos físicos são digitalizados. Em outras palavras, todos os objetos e processos na fábrica têm um irmão gêmeo digital.

É com essas tecnologias que a indústria 4.0 tem se materializado no interior das empresas modernas e contribuído para o seu avanço.

Qual a importância dos dados na indústria 4.0?

Com tantos dados disponíveis, vamos entender qual a sua importância na indústria 4.0.

Em primeiro lugar, é importante salientar que, desde a primeira revolução industrial, tudo o que tange o universo industrial trabalha, de alguma forma, com coleta e análise de dados-chave.

A diferença é que, agora, ao investir em tecnologias inteligentes para o desenvolvimento da indústria 4.0, é necessário se atentar ao fato de que mais dados são gerados em mais formatos e em um ritmo cada vez maior.

Com as devidas tecnologias, uma fábrica pode, por exemplo, fazer coletas de dados em todas as máquinas, robôs, operadores e transações comerciais, e transformá-las em informações valiosas.

Tecnologias de data science, IoT e afins permitem manipular dados de diversos elementos da linha industrial e visualizá-los em bancos, planilhas, dashboards, sistemas de nuvem, softwares de gestão e em soluções de business intelligence e analytics.

Isso possibilita uma análise detalhada de toda a cadeia de produção de uma indústria e impacta diretamente no gerenciamento da empresa, nas tomadas de decisão e no funcionamento pleno do setor, o que otimiza a produção e a qualidade dos serviços e produtos prestados.

Esses são alguns dos motivos que fazem dos dados um dos atributos mais importantes e relevantes para as empresas da indústria 4.0.

Como as empresas podem se preparar para a indústria 4.0?

Na prática, não há um caminho único para a consolidação da indústria 4.0. Mas de uma coisa temos certeza: o primeiro passo é obter mais conhecimento sobre o assunto.

Como?

Participe do nosso webinar A Jornada Data Driven na Indústria 4.0!

Será um bate-papo imperdível com Giulliano Puga, fundador e diretor de criação da marca Labellamafia, e Matheus Dellagnelo, cofundador e CEO da Indicium.

Vamos descomplicar as 5 etapas da Jornada Data Driven e entender tudo sobre a revolução data driven na indústria 4.0.

O evento será no dia 15 de abril, às 18h.

Venha se preparar para o futuro! Inscreva-se aqui!